terça-feira, 20 de junho de 2017

BUSQUE SER UM ADVOGADO POR EXCELÊNCIA, SE ESTA FOR SUA MISSÃO


Novos desafios surgem a cada nova lei promulgada. Essa premissa se aplica principalmente aos novos advogados que entram no mercado sem o respaldo de escritórios já consolidados e experientes.
De toda forma, a busca pelo conhecimento diário é o único caminho que leva ao sucesso aquele que escolheu ser um profissional diferenciado.
O que não se pode negar é que da teoria a prática há um abismo cinzento, que apenas os corajosos conseguem transpor. Seja tal coragem respaldada na simples inocência do que esta por vir ou pela vontade extraordinária de vencer, importa saber que sempre haverá uma possibilidade real de se tornar um advogado por excelência, quando se tem como objetivo a advocacia pura e combativa.
Enfim, de toda forma, o dia a dia de um advogado recém formado não se limita apenas a se aprofundar em boas teses de defesa, pois tanto é importante uma boa tese jurídica legal, quanto saber os caminhos processuais que deverá seguir para alcançar a solução do conflito de vontades.
Sem dúvida, a prática forense é o cupim monstruoso que pode minar as expectativas do novo profissional, caso este não domine, de forma segura, os meandros procedimentais dos quais o processo deverá passar.
Não obstante, o momento da sentença marca essa jornada a qual se aventura o recém-constituído operador do direito. E é neste ponto que me apego neste breve relato.
A sentença é a prolação definitiva onde o juiz decide a causa de que tomou conhecimento, após observar, analisar e deduzir, motivando ou fundamentando sempre o seu pronunciamento.
Devemos ter em mente que ninguém é perfeito e sabedor de todas as coisas, isto se aplica a advogados, promotores, magistrados, servidores do poder judiciário.
Saber analisar uma sentença e todos os seus requisitos é essencial para a aplicabilidade do direito do seu cliente no que tange ao princípio do contraditório e ampla defesa e executar o princípio do duplo grau de jurisdição (conhecimento e eventual revisão de certas decisões por juízes mais experientes e em regra de forma colegiada).
Isto posto, fica a dica aos aguerridos e predestinados à advocacia militante: não fique apenas a margem das informações técnicas, aprofunde-se no conhecimento da função do Estado, através dos seus legitimados representantes, juízes, promotores, servidores do poder judiciário os quais são os detentores do monopólio da jurisdição. Busque ser um advogado por excelência, se esta for sua missão.

Por Thais Tedesco Aguiar
Fone JusBrasil Notícias